Páginas

sábado

POETISA INSANA




Poetisa insana

A liberdade me contemplou de joelhos,
se transmuto a matéria sou puro coração,
o calor explodiu em águas mansas ,
e me afogou de emoção.

com (P) assinei minha paciência,
com (O) observei orbitas em silêncio,
com (E) entrei em transe silencioso,
com (T) transcrevi em símbolos meu sorriso.
com ( I) igualei as diferenças
com (S) saudei nossa divindade
com (A) terminei dois suspiros
um deles foi o o alivio do desapego à saudade

Mas por me fazer de repente,
tão pronto o relógio parou,
foi tão profundo que conheci o sexto sentido,
Assisti a manhã e o galo não cantou.

com ( I) eu vi ícones no ceu,
com (N) fui bem mais do que nada,
com (S) sei que comi frutas apodrecidas,
com (A) descobri a cura na temperatura certa da água.
com (N) narrei minha historia,
com (A) assingelei o que pude a poesia de amor

De POETISA INSANA eu me chamo,
o resto é alegria, tristeza e dor.