Páginas

sábado

reflexão



Eu caminhei na praia sem nunca ter sentido
a sensação de ter perdido
ou a intuição de precisar encontrar


Flores são doçuras refrescadas pelo vento
te tenho como orvalho em sereno
no rico doce ceu a brisa vêm bailar

se a chuva fosse 3 bilhões de vezes mais bonita
se igualaria à 1% do seu rio
são teus olhos pra me afogar

Voar nas asas do eterno
é infinito
é minha vida a te procurar por um fio
se eu caio me morro ao tentar

Por isso meu doce amado, es querido
minha luz, vem meu céu, se me faz luar
Sol que aquece minha vida
importância sanguina, emergida
 areia que me firma os pés perto do mar

Adoce me a boca de mel silvestre
aonde estavas tu eu perdido ao leste?
se ao norte es terra fértil de palpitar pra sonhar

como para que ele Desbroche rosa
desaguando em lagrimas de mal estar
se me fez luz e tristeza
no escuro me fiz gargalhar


E depois seja vento, brisa maribunda
de que vales tu, minha vela suja?
 naufragaste então para me embarcar

Te amar é mais do que menos
no menos que mais querendo
me entregar em bandeja para não degustar

Se te banqueteio de versos insanos
que me custará?
nada posso se em ti me nasce inspirar